IMPORTANTE - Problemas com o Inpart e ações da ABRAIDI

Fonte: ABRAIDI
03/12/2018

Desde a semana passada, a ABRAIDI tem recebido reclamações de alguns associados em relação a interrupção dos serviços por parte da empresa Inpart ocorrida desde o dia 01/11/2018, empresa que intermedia a compra de produtos para alguns hospitais e operadoras. 

A informação que temos é que o Inpart perdeu as informações inseridas no sistema que compreende dados completos de venda de produtos de setembro e outubro, pelo menos.

Em contato com os associados e realizando o levantamento de informações, verificamos que:

  1. Não existe termo ou contrato entre o Inpart e os associados (fornecedores de produtos), que garanta a segurança da informação ou o atendimento das empresas em prazo razoável;
  2. As informações fornecidas à esta empresa são sensíveis e sigilosas, o que preocupa muito a ABRAIDI no sentido de eventuais perdas, hacker, furto de dados, etc.; e,
  3. Desde a ocorrência do problema, os associados não estão tendo retorno e ficaram com o processamento das suas vendas paralisadas até o momento.

Por isso, a ABRAIDI notificou a empresa Inpart no dia 30/11/2018 exigindo o restabelecimento dos dados, priorização na solução dos problemas dos associados e realização de contrato com os associados, com o objetivo de segurança da informação.

No entanto, no final da tarde do dia 30/11/2018, recebemos a resposta do Inpart dizendo, em suma, que o seu cliente são os hospitais e operadoras e que não pode fazer nada pelos fornecedores, indicando que os mesmos deverão buscar resolver os problemas diretamente com as operadoras e hospitais face a perda das informações.

Diante disto, atentando para possíveis problemas futuros que possam ocorrer com empresas semelhantes, a ABRAIDI, no sentido de proteger e reduzir o risco de responsabilização de seus associados frente às situações que possa levar ao acesso a dados sigilosos, recomenda fortemente que:

  1. Considerando que as informações fornecidas à essas empresas (portais de compra), como no caso do Inpart, são sigilosas, críticas e sensíveis, exigir dessas, em contrato, o comprometimento com a garantia da segurança da informação e prazo para atendimento no caso de problemas, responsabilizando por eventuais problemas ocorridos;
  2. Manter contato direto com a operadora ou o hospital para fins de monitoramento e avaliação do sistema empregado por tais empresas; 
  3. Relatar, imediatamente às operadoras ou hospitais que se utilizam deste sistema, eventuais problemas, como o ocorrido no caso do Inpart, documentando a reclamação; 
  4. Após o decurso de prazo razoável para a solução por parte da empresa, realizar contato direto com as operadoras e hospitais para o processamento dos pedidos; e,
  5. Especificamente no caso do Inpart, entrar em contato imediatamente e diretamente com a operadora ou o hospital, restabelecendo a venda direta e buscando receber o que eventualmente foi perdido pelo Inpart.

Ressaltamos que a ABRAIDI recomenda as ações acima especificadas para que o associado não tenha o risco da perda de faturamento ou de ser responsabilizado, solidariamente ou sucessivamente, pela divulgação de informações sigilosa à terceiros (art. 21, do Código Civil).

Qualquer dúvida, favor entrar em contato através do e-mail: consultas@abraidi.com.br


Voltar
 
 
NEWSLETTER
 
NOTÍCIAS